15 de outubro de 2012

Dia Azul de Adeus


Um dia ainda hei de tirar das costas
O peso das palavras mortas
O peso do que nunca foi dito.

Um dia ainda hei de tirar da garganta
O nó que a palavra planta
A dor que a palavra grita.

Um dia ainda hei de arrancar dos olhos
A lágrima que me escorre os sonhos
A lágrima que me escorre a vida.

E quando este dia chegar
No azul do dia para acalentar
Em um bocejo de embriaguês
Ou mais um delírio dos meus
Poderei dizer tranquila, pelo menos uma vez:
Não deu, adeus.

5 comentários:

Kal J. Moon disse...

Bacana! Gostei!!!

Um brasileiro disse...

Oi. Tudo blz com vc. Muito lindo. Gostei. Apareça paor la. Abraços.

SEMESCRUPULOS.COM disse...

Um belo retrato de um coração que sofre da "Síndrome da esperança que busca coragem"... parabéns, muito bom mesmo! :)

Cristina C disse...

Hello!

Interesting blog. Welcome to http://filmandotherstories.blogspot.se/.

:) Take care!

Fábio Rodrigues disse...

Olá parabéns pelo blog, gostei muito, segue o meu lá pra eu poder seguir o teu .. um forte abraço fique com Deus.
http://www.sodeboainformativo.blogspot.com.br/