8 de março de 2008

Como Queira

As palavras saem no embalo da frieza das mãos
É como se alguém soltasse um pássaro que ficou preso na garganta
Livre... livre... livre... lindo
Voa e volta e é dito denovo
voa.....
O frio do corpo
O calor da alma
Mistura que faz o coração partir
Que faz o pássaro não saber pra onde ir
Que faz um abraço chorar e sorrir
Que faz a palavra surgir
Como um pássaro que ficou preso na garganta
É livre... livre... livre...

2 comentários:

Isaac disse...

uma vez eu fiquei com um pássaro preso na garganta, engoli uma asa de frango com um ossinho :|

Melu Ísque disse...

huahuahuahauha