16 de julho de 2011

Verde,

Te componho quando te querem
Te ajudo a ser mais claro
Te faço vivo
vibrante

Mesmo quando estamos longe
em ti me transformo
Pra ti me doo
Te dou toda minha luz
Me apago
só para te ver brilhar

Mas quando quiseres o escuro
corre para o azul,
Que lá estarás a salvo
do meu exagero imenso
quando resolvo te afetar.


                                Amarelo

6 comentários:

BANDO DA LEITURA ANO V disse...

poemas são metáforas! ou serão como os sonhos....manifestação da realidade em forma versos

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Põe os botão de compartilhar pra poder enfiar no bacefook direto do blog, quem gostar.

tavaresjorgeluiz.blogspot.com disse...

Temática e rumo certo na dose ideal...Abraço.

Marcio Galdino disse...

Acho que ja vim ler umas 10 vzs! Em todas eu me impressiono. Muito Legal, ainda bem q não preciso pagar... hehehe mas mesmo assim seria justo!

Serrano disse...

De acordo!

Nicolas Fialho. disse...

eu acho que ja nos conheciamos em outra vida.